Candace

Candaces: A História das Rainhas Negras de Kush

As candaces são as rainhas mães da realeza africana na antiguidade. Corajosas guerreiras, as rainhas candaces exerceram  funções políticas, sociais e culturais assumindo a totalidade do poder no Império de Cuxe (ou Reino de Kush) (1)

O nome dado a esta civilização é proveniente do Velho Testamento da Bíblia , que registra um personagem bíblico denominado Cuche (ou Cuxe, ou Cus, ou Kush), um dos filhos de Cão que se estabeleceu no nordeste da África. Na Idade Antiga e na Bíblia, uma grande região que abrangia o norte do Sudão, o sul do Egito e partes da Etiópia, Eritréia e Somália era conhecida como Cuxe. As primeiras sociedades a se desenvolver na área surgiram na Núbia antes da Primeira Dinastia do Egito (3100 – 2890 a. C). O reinado de Cuxe foi dominado pelo grande império egípcio e também os dominou por mais de um século.
Mapa do Império de Kush
.Kush
Uma das características dos cuxitas é o fato de não fazerem distinção de poderes entre homens e mulheres. Podemos dizer então que coexistiam os sistemas patriarcais e matriarcas. Quando eram líderes, as mulheres recebiam o título de Candace (que significa Rainha-Mãe). Elas eram responsáveis também pelas estratégias militares do exército. (2)
 A civilização cuxita já havia desenvolvido o parlamentarismo milhares de anos antes dos europeus. A diferença essencial do governo das candaces comparado a outros do mundo antigo é que não era um poder vitalício e nem hereditário (3).
A rainha Candace mais antiga de que se tem noticia é Shanakdakete, cujo reinado ocorreu no século II a.C.
Candace 2
Num segundo momento, duas rainhas tiveram especial destaque: Amanirenas e Amanishakehte. Uma das mais poderosas Candaces foi Amanirenas, que serviu como chefe de Estado, Comandante-chefe do exército, e Sumo Sacerdotisa de Isis. Amanirenas comandou a aliança do exército Kushita-Kemita à ocupação romana de Kemet, e a invasão do resto da África no tempo do Imperador Augusto César (3).
Amanishakheto: a rainha guerreira da Núbia
Segundo o historiador baiano Walter Passos, os descendentes das rainhas Candaces africanas foram espalhados pelo mundo e alguns foram trazidos como escravos para o Brasil. Assim, a herança guerreira das Candaces negras africanas pode estar presente em muitas das mulheres  negras que formam a população brasileira na contemporaneidade.

Fontes:

(1) Candaces: as rainhas do império Méroe <http://professoragleicykelly.blogspot.com.br/2011/09/quem-sao-as-candaces.html&gt;

(2) Reino Cuxe – Candaces (Rainhas-Mãe) Mulheres na História. <http://ensinarhistoria.blogspot.com.br/2014/09/reino-cuxe-candaces-rainhas-mae.html&gt;

(3) PASSOS, Walter. A Força da Mulher Negra: o reflexo do espírito guerreiro das Candaces, rainhas da África ancestral, na mulher negra brasileira de hoje. Disponível em: <http://cultura-mais-que-sagrada.webnode.com/news/a-for%C3%A7a-da-mulher-negra-o-reflexo-do-espirito-guerreiro-das-candaces,-rainhas-da-africa-ancestral,-na-mulher-negra-brasileira-de-hoje/&gt;. Acesso em 21 de Out. 2015.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s